Domingo, 20 de Junho de 2021 18:53
71992727997
Educação DIZ ESPECIALISTA

'Aprendizagem vai muito além do currículo escolar', diz especialista

Estudiosos discutem habilidades socioemociais e, principalmente, a motivação dos estudantes em conhecer algo novo

08/06/2021 14h30 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação: V.M.R.E Fonte: R7.COM
Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

O desabafo de um professor chamou a atenção nas últimas semanas. No post que viralizou nas redes sociais, ele contou que se preparou para dar aula, mas nenhum aluno compareceu nem nas atividades presenciais, nem online e ele se "sentia um lixo".  Para as especialistas ouvidos pelo R7, um dos desafios enfrentados no dia a dia da sala de aula é a motivação, principalmente neste momento em que as escolas precisaram recorrer ao ensino remoto e híbrido por conta da pandemia de coronavírus.

"A pandemia deixou mais evidente que a aprendizagem vai além do curriculo escolar, a questão socioemocional tem um grande impacto nos estudantes", explica Cynthia Sanches de Oliveira, do Instituto Ayrton Senna. "Neste momento, o professor enfrenta o desafio de ter uma sala de aula 'diluída', nem todos estão juntos, precisa ver se o tipo de atividade que está sendo proposta e quais as estratégias usar para reter a atenção dos alunos."

Esse também é o tema do Seminário Internacional - Motivação: evidências para promover a aprendizagem que será realizado no dia 15 de junho. O evento contará com a presença do Príncipe Albert II de Mônaco e de Kevin McGrew, diretor do Instituto para Psicometria Aplicada, além de diversos estudiosos brasileiros. 

"A proposta é fazer uma ponte entre a ciência e o dia a dia da educação, entender o que motiva os estudantes e como planejar ações para atingir esse objetivo", observa Cynthia. 

Para a especialista, o emocional está diretamente envolvido no processo de aprendizagem. Um estudo inédito realizado pelo Instituto Ayrton Senna em parceria com a Seduc (Secretaria de Estado da Educação) de São Paulo avaliou a percepção de alunos os últimos anos do ensino fundamental e médio da rede pública estadual para entender como esses estudantes se sentem com relação às habilidades socioemocionais.

"Dois componentes avaliados na pesquisa são fundamentais para o processo de aprendizado: a vontade de aprender e a vontade de implentar aquilo", explica Gisele Alves, uma das responsáveis pela pesquisa no Instituto. "Justamente esses aspectos estão associados a motivação e esse ponto pode ser desenvolvido ao longo dos anos, durante a vida escolar 69% melhoraram nesse aspecto após intervenção de professores."

"A motivação nem sempre é expontânea, precisa ser incentivada e a partir do momento que o professor tem conhecimento sobre como motivar, tornará o processo de aprendizagem mais engajador", avalia Cynthia. 

Para a realização do estudo foram ouvidos 110.198 estudantes em novembro de 2019 — período anterior a pandemia de covid-19.  A pesquisa avaliou quais as competências estão menos desenvolvidas em cada ano escolar; quais precisam ser mais trabalhadas com base na BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e, por fim, desempenho e violência escolar.

"Entendemos que a educação não é um processo massificado, mas está em acolher as diversidades e dar autonomia para que a pessoa seja capaz de aprender dentro e fora da escola ao longo de toda a vida", conclui Cynthia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias