Sexta, 17 de Setembro de 2021 19:46
71996807374
Geral Mato Grosso do Sul

SES alerta para elevação da taxa de contágio que chega a 0.87 nesta segunda-feira

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) atualizou nesta segunda-feira (26) os dados do boletim epidemiológico Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Foram c...

26/07/2021 19h30
Por: Redação: V.M.R.C Fonte: Secom Mato Grosso do Sul
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) atualizou nesta segunda-feira (26) os dados do boletim epidemiológico Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Foram confirmados 271 novos casos e mais 16 óbitos pela doença no Estado. 

A média móvel indica que nos últimos 7 dias foram confirmados 564 casos por dia. Com relação aos óbitos esse indicador aponta média de 23 mortes diárias na última semana. 

De 7.288 casos ativos em Mato Grosso do Sul, 6.681 estão em isolamento domiciliar e outros 607 são pacientes hospitalizados em leitos clínicos (261) ou de UTI (346). A taxa de ocupação de leitos UTI SUS por macrorregião de internação está em 83% em Campo Grande, 70% em Dourados, 58% em Três Lagoas e 56% em Corumbá. 

Durante transmissão ao vivo, o secretário de saúde, Geraldo Resende fez um alerta para a taxa de contágio que voltou a subir, e está em 0.87 depois de ter atingido 0.82 no dia 18 de julho.

“Significa que infelizmente parte da população acha que vencemos a doença, e começam a afrouxar as medidas de segurança. Apesar do avanço na imunização temos grande possibilidade de aumentar os casos com pessoas que não completaram o ciclo vacinal ou nas que não tomaram nenhuma vacina. Ou mesmo nas pessoas vacinadas, logicamente não estão imunes a terem a doença”, afirmou. 

Outro dado analisado pela secretária adjunta da SES, Crhistinne Maymone foi o fechamento da 29° semana epidemiológica encerrada no sábado (24). “No período de 18 a 24 de julho temos que comemorar. Na 29° semana tivemos 4.085 casos, o menor número de todo ano. Significa que essa comemoração é para nos estimular a continuarmos assim. Mesmo que estejamos aumentando a taxa de transmissibilidade. Não podemos deixar de nos prevenir”.

No mesmo período, foram confirmados 164 óbitos em todo Estado. Mesmo não sendo a menor de semanas anteriores, o indicador é menor que o recorde histórico de 397 em abril, ou mesmo os 367 da semana 23 que motivaram o último decreto estadual. 

“Graças a muitas medidas não farmacológicas que vieram depois do decreto, tivemos esse decréscimo de óbitos e de casos confirmados também. No entanto, nossa taxa de letalidade é 2,5, temos que  continuar observando, mantendo todas as medidas de prevenção. Mas o dado mais importante é o da taxa de contágio. Cada variante nova transmite mais rápido”, alertou.

Confira o detalhamento do boletim epidemiológico desta segunda-feira, 26 de julho de 2021aqui.

Mireli Obando, Subcom

Foto: Arquivo Subcom

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias