Quinta, 02 de Dezembro de 2021 12:32
71996807374
Geral Pará

Obras da Usina da Paz avançam em três bairros de Belém

Guamá, Terra Firme e Jurunas também vão receber uma unidade do complexo comunitário do Governo do Estado

25/11/2021 10h10
Por: Redação: V.M.R.C Fonte: Secom Pará

A movimentação no canteiro de obras no terreno localizado na Passagem Belo Horizonte, próximo à Avenida Perimetral, no bairro da Terra Firme, em Belém, estava movimentada na manhã desta quarta-feira (24). No local, será construída uma unidade da Usina da Paz, um projeto inovador no Brasil que busca o fortalecimento comunitário e o resgate da cidadania, integrado ao programa Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado.

Seu Claudionor da Silva mora e trabalha em frente a obra. Ele aguarda com entusiasmo a entrega desse equipamento público. “Vai ser muito bom, acredito que esse projeto vai motivar mais os jovens aqui do bairro a estudar mais, aprender mais. Eu quero fazer as atividades quando estiver funcionando. Vou levar também a minha família para fazer os cursos e esportes, estou ansioso”, disse.

A Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac) é o órgão responsável por coordenar o projeto. No Icuí-Guajará, em Ananindeua, a Usina da Paz já está em funcionamento, desde o mês de outubro deste ano, ofertando diversas atividades, cursos e possibilidades para o público em geral. “Estamos com um resultado bastante positivo com o funcionamento da Usina da Paz em Ananindeua. É a nossa primeira unidade. Em breve, vamos entregar a primeira de Belém, no bairro da Cabanagem, e seguimos com as obras nos outros territórios. A previsão é a entrega de 10 complexos comunitários na região metropolitana de Belém e no sudeste do Estado”, afirmou o secretário estratégico de articulação da cidadania, Ricardo Balestreri.

As obras nos bairros do Guamá, Terra Firme e Jurunas estão sendo executadas em parceria com a mineradora Hydro, por meio de um termo de cooperação. E seguem o cronograma previsto, com ritmo acelerado. A previsão é que essas unidades sejam entregues ao governo em 2022, prontas e equipadas.

 “As Usinas da Paz dos territórios do Jurunas, Guamá e Terra Firme estão todas na mesma fase, no processo de fundação, em que está sendo realizada a técnica de estaqueamento, que vai durar em torno de 30 dias. Após isso, começará a construção efetivamente, a edificação dos blocos que vão abrigar as Usipaz desses territórios. As obras estão dentro do cronograma previsto pela empresa responsável. Nós, da Seac, estamos monitorando diariamente, com equipes acompanhando permanentemente”, informou o diretor das Usinas da Paz, Coronel Marcos Lopes.

Qualidade de vida

Para a dona de casa Maria de Jesus Carneiro, de 64 anos, que mora há 43 anos na Terra Firme, a construção da Usina da Paz significa novas oportunidades. “Antigamente era muito difícil a vida aqui no bairro, não tinha espaço de lazer, onde levar as crianças para passear ou praticar um esporte. Agora, esse complexo comunitário vai ajudar muito a gente. Eu tenho um neto e, com certeza, vou levar ele para fazer as atividades aí dentro”, ressaltou dona Maria.

Já o autônomo José Augusto Araújo, de 49 anos, lembra que para emitir documentos ou para frequentar cursos e esportes era preciso ir para outros bairros. “Aqui era muito perigoso, não tínhamos onde passear, tínhamos medo de ficar fora de casa. Para ter um documento ou fazer outra atividade, vamos sempre para o centro. Agora vamos ter tudo isso aqui perto. Estávamos aguardando muito isso, vai trazer muitos benefícios”, relatou. 

A dona de casa Mariza Tavares, de 60 anos, é moradora no bairro do Jurunas desde que nasceu. Ela tem uma vista privilegiada do terceiro andar da sua casa e acompanha o passo-a-passo da construção da futura Usina da Paz. “Esse terreno era uma grande horta e tinha um braço de rio, mas com o tempo virou um terreno abandonado. Agora terá esse grande projeto. As crianças eram muito vulneráveis à violência e às drogas, aqui no bairro. A Usina da Paz é um sonho! Eu fico aqui de cima vendo o avanço da obra, estou muito feliz. Antes, não tínhamos perspectiva de lazer e oportunidades. Vai ser bom para todo mundo”, concluiu Mariza.

Usina da Paz

O projeto consiste em um grande complexo público com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário.

Entre os espaços, as UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, salas de inclusão digital e vários outros serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, capacitação técnica e profissionalizante, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Também haverá locais para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Por Paulo Garcia (SEAC)
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias